Esse capítulo tem uma longa história de atraso, primeiro uma viagem e depois eu acabei por perder o capítulo inteiro (diga-se: minha mãe jogou fora com raiva, enquanto eu não estava presente) tive que escrevê-lo desde o inicio novamente.

Gostosuras ou travessuras

3ºcapítulo

A Bruxa está à solta

Quando eu nasci, não sabia que meu destino já estava traçado e o que viria por toda minha vida não seria algo desejado, ou de um erro cometido por mim mesma, muito pelo contrário, eu teria que viver a vida de outra pessoa e pagar pelos “erros” de outra pessoa, meu futuro não tinha muito haver com quem eu deveria ser, mas sim, com o que outra pessoa não foi. Mas, essa outra pessoa também não tem culpa nessa história, entretanto, de uma coisa eu tenho certeza, se existe um culpado, essa pessoa não sou eu.

A pessoa da qual falei que eu teria que viver a sua viver a sua vida era a minha mãe, ela deveria ter nascido com essa maldição, não eu, ela deveria ser a última da família com esses poderes malditos, mas por algum motivo o gene pulou uma geração e caiu diretamente em mim. Quando eu descobri o que era fiquei feliz, era uma criança ingênua, mal sabia o que me esperava naquele lugar.

Quem é que não adoraria saber de uma hora para outra que era uma bruxa? Na teoria, era perfeito, poder usar diversos feitiços e todo aquele pirlipimpim de mágicas, sapos, corujas, cobras, voar em vassouras, só que ser uma bruxa não é nenhum pouco parecido com as histórias de Harry Potter, na prática, ser bruxa era estar cercada de inveja, ódio e todos os piores sentimentos que um ser humano pode ter isso é, quando se é uma “bruxa normal”, mas quando se é uma bruxa como eu, tudo aquilo que já era difícil de suportar se multiplica em cem, não, em mil vezes.

Os homens não são denominados bruxos, simplesmente por que eles não têm a capacidade de usar feitiços, resumindo, eles não têm poder algum, mas os filhos “machos” de uma bruxa são especiais, pois levam consigo o poder em seu DNA para passar para a próxima geração, ou seja, quanto maior a linhagem dos homens, maior será o poder de uma bruxa nascida de seu sêmen. Se uma bruxa tem um filho de alguém sem linhagem nenhuma de poder, se nascer uma menina ela vai obter um poder muito fraco, se nascer menino ele não será capaz de passar o poder existente em seu DNA para as próximas gerações.

O meu caso é raro, se não inédito, minha avó se casou com um homem normal e teve uma única filha, ela esperava que minha mãe nascesse com algum poder, mas não foi assim, ela nasceu totalmente desprovida de poder, mas quando minha mãe me teve ninguém imaginaria que eu nascesse com poderes, mas eu nasci com eles. Quando meu pai descobriu pirou, foi embora e nunca mais voltou, eu era pequena, mas ainda me lembro quando ele dizia que não queria como filha uma aberração. Eu não entendia o porquê de tudo aquilo, pra mim, naquela época, descobrir que eu era uma bruxa foi à melhor coisa que podia ter acontecido, até o dia em que eu conheci o lugar onde as bruxas se reunião.

Como sempre aqui tem só uma prévia do capítulo, logo ele estará inteiro no Nyah Fanfiction.

Pra quem não conhece a história e quiser conhecer é só entrar no meu profile:

http://fanfiction.nyah.com.br/nandataisho

Lá tem Gostosuras e travessuras e mais alguns textos de minha autoria. 😛

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s